All for Joomla All for Webmasters

Histórico

O Congresso Norte Mineiro de Pesquisa em Educação/COPED-NM constitui-se como uma iniciativa de um grupo de professores do Departamento de Métodos e Técnicas Educacionais, sendo realizado com periodicidade anual. Em sua primeira edição, o evento foi realizado no mês de novembro de 2009 e, nos anos subsequentes, passou a ser realizado entre os meses de agosto e setembro, de forma a evitar problemas com deslocamentos de palestrantes no período chuvoso da nossa região. Apesar de relativamente recente, o Congresso já é parte integrante das atividades acadêmicas da Unimontes, consolidando-se como um importante evento científico da área da educação no Norte de Minas. 

Com uma abrangência regional, o COPED-NM tem agregando professores e pesquisadores da região de abrangência da Unimontes. Em sua primeira edição, reuniu estudiosos e pesquisadores da educação que, em conferências e mesas redondas, discutiram a pesquisa e as práticas pedagógicas, possibilitando o aprofundamento da reflexão e o diálogo. O I COPED-NM abordou o tema “Práticas educativas: fazer local e pensar global”, constituindo-se como oportunidade para focalizar o olhar sobre o ofício docente e a formação de professores. Assim, referenciados pelos conhecimentos historicamente construídos, foram produzidas discussões sobre as questões locais e regionais que tocam diretamente a docência. Diferentes espaços sociais e, consequentemente, diferentes práticas educativas se tornaram objetos de problematizações e análises. O evento ainda proporcionou a divulgação de pesquisas em educação, a socialização de conhecimentos e experiências, o diálogo interdisciplinar, entre pesquisadores norte-mineiros e de outros espaços universitários, agregando experiência e saberes, provenientes de diferentes e importantes instituições do país.

Nesta primeira edição, o evento encontrou ressonância na comunidade acadêmica local, regional, estadual e nacional, sendo avaliado positivamente pelos participantes inscritos, que destacaram a qualidade das discussões, a relevância temática, a riqueza e diversidade das problemáticas apresentadas nas comunicações orais e pôsteres. Nesse sentido, destacamos que pesquisadores de 31 instituições se inscreveram e tiveram trabalhos deferidos, sendo elas 06 federais, 10 estaduais, 03 PUC, 10 IES privadas, 03 prefeituras municipais, 05 outras. De um total de 226 trabalhos inscritos, o Comitê Científico aprovou 156. Em relação à Unimontes, a participação dos seus pesquisadores foi bastante significativa, sendo que professores e estudantes de 14 departamentos (Métodos e Técnicas Educacionais; Educação; Estágio e Práticas Escolares; Geociências; Educação Física e Desportos; Ciências Exatas; Ciências Sociais; Enfermagem; Biologia; Medicina; Direito; Comunicação e Letras; História e Filosofia) e da UAB encaminharam trabalhos. 

No II COPED-NM, o tema “A Universidade e a Educação Básica” abriu espaço para esse importante debate onde diferentes profissionais trocaram ideias e experiências, ampliando os conhecimentos, discutindo alternativas de atuação teoricamente fundamentadas e politicamente engajadas com a construção da qualidade da educação, refletindo assim, o real papel da Universidade no contexto de formação de crianças e jovens. Sabemos que os debates contemporâneos sinalizam a urgente necessidade de se estabelecer padrões de qualidade da educação básica, apontando para os diferentes elementos que integram a problemática e para os quais se faz necessário estudo, pesquisa, produção e socialização de conhecimentos teórico-práticos. Com a temática “Universidade e Educação Básica”, as diferentes mesas redondas e conferências possibilitaram a discussão acadêmica sobre as necessárias relações entre o ensino superior e educação básica. Nesta edição, o evento ampliou o debate e encaminhou o olhar dos congressistas para o interior da própria universidade, colocando foco em sua responsabilidade social como instituição formadora de profissionais para diferentes demandas sociais. 

O III COPED-NM discutiu “As diferentes linguagens na formação do professor”, produzindo a ampliação do debate no contexto contemporâneo, em que múltiplas linguagens se fazem presentes e precisam integrar os processos de formação docente. A abordagem do tema foi motivada pelo contexto multicultural em que estamos inseridos, em que as linguagens se intercruzam e indicam a necessidade de se desenvolver habilidades de uso de diversos processos de interlocução e comunicação. As discussões do Congresso deram visibilidade ao fato de que esses processos informacionais se integram ao cotidiano das pessoas e não podem ser desconsiderados pelos estudiosos da educação, posto que se constituam como diferentes faces de um mesmo problema, no qual se encontram possibilidades de trabalho e reflexão. 

O IV COPED-NM procurou reforçar o diálogo em torno da educação e, motivado pelas comemorações dos 50 anos de criação da Unimontes, primeira instituição de ensino superior de Montes Claros e região, foi abordado o tema “Universidade, História e Formação Docente". O evento possibilitou o aprofundamento da discussão histórica acerca da formação docente, discutindo o papel das universidades nesse processo. No contexto atual, onde as mudanças sociais e tecnológicas apresentam novas maneiras de pensar, trabalhar e organizar o conhecimento, uma redefinição das práticas sociais tende a modificar os papéis sociais e profissionais, tradicionalmente constituídos. Nesse sentido, a retomada histórica dos processos formativos permitiu compreender questões que hoje se fazem presentes no campo da educação.

Em 2013, o V COPED-NM se integrou ao contexto de debates promovidos pela direção do Centro de Ciências Humanas da Unimontes, ampliando as discussões relativas ao papel dos cursos de licenciatura na formação de professores e na produção de saberes necessários ao exercício docente. Assim, a temática da 5ª edição do Congresso foi “Formação Docentes: Saberes e Vivências”. 

No ano de 2014, o COPED-NM se integrou à celebração do Jubileu de Ouro do Curso de Pedagogia que, juntamente com os cursos de História, Geografia e Letras, foi instalado em abril de 1964, e representa a primeira célula de ensino superior da região Norte-Mineira. Nesta edição, o evento se orientou pela temática “Universidade, História e Memória” e, neste contexto, constituiu-se como ocasião para produzir reflexões a respeito da formação de professores, para pensar o passado, rememorar a trajetória do Curso, produzir reflexões sobre educação e os processos de formação de profissionais para a educação básica. A instauração de processo reflexivo acerca da “Universidade, História e Memória” se impôs como necessidade do contexto contemporâneo, em que o diálogo com o passado apresenta-se como possibilidade para pensar o tempo presente buscando construir compreensão sobre a realidade, e abre possibilidades para se planejar o futuro. 

Em 2015, o VII COPED-NM elegeu o tema “Educação Pública Brasileira: tensões e perspectivas” como eixo das reflexões e debates. A escolha deveu-se ao fato de o Brasil ter registrado avanços no campo do acesso à educação, mas, ainda conviver com a necessidade de construção de processos de qualidade e de inclusão. O evento considerou que a qualidade do ensino e a inclusão perpassam por diferentes temáticas, dentre elas a definição de um currículo multicultural, que acolha a diversidade e possibilite manifestações dos sujeitos inseridos no espaço da escola; a garantia da alfabetização plena associada ao letramento, que possibilite o acesso ao mundo da cultura escrita; os letramentos multissemióticos exigidos para o acesso pleno aos textos contemporâneos, que possam incluir o processamento da imagem, da música, da arte, da informática e outras semioses; a convivência com diversidade, a tolerância e o respeito às pessoas; a construção de relações éticas, o convívio com a diversidade cultural, etnicorracial, religiosa, entre outras. 

Na esteira dos desafios e questões contemporâneas, o VIII COPED-NM coloca em debate a formação de professores para a Educação Básica, lançando um olhar reflexivo e perscrutador sobre faces da questão. Assim, será abordado o papel das universidades como instituições formadores de professores, focalizando os desafios hoje enfrentados pelos cursos de licenciatura. Desta forma, serão focalizadas questões como:  a utilização das tecnologias da comunicação e informação na formação docente; a formação de professores capazes de fazer frente aos desafios da educação de crianças, jovens e adultos do campo; a formação continuada de professores capazes de garantir os direitos de aprendizagem das crianças, de forma que possam favorecer a alfabetização e o letramento das crianças; a utilização do cinema na formação de professores e na educação de crianças na Educação Infantil.

À semelhança da 1ª edição do evento, nos anos consecutivos, o congresso revela a sua natureza regional, com a presença de diferentes pesquisadores, que inscreveram trabalhos, apresentaram suas pesquisas e compartilharam conhecimentos. De modo geral, em cada edição, tem sido apresentados entre 170 e 210 trabalhos, entre comunicações orais e pôsteres, sendo que seus autores, majoritariamente, vinculam-se a Unimontes e demais instituições de ensino superior de Montes Claros e região. Há, ainda, em menor número, trabalhos de autores vinculados a escolas de Educação Básica ou mesmo de instituições do Sul da Bahia e outras regiões do estão de Minas Gerais. 

Para participação nas mesas redondas, palestras e conferências têm sido convidados professores/pesquisadores fomentando a reflexão acerca da educação. 

Em suas diferentes edições, a programação do congresso constou de apresentações orais e pôsteres, mesas redondas e conferências, oficinas e minicursos, sendo que, a partir de 2015, foram incluídas sessões de relato de experiência, que tem propiciado uma significativa possibilidade de intercâmbio entre os graduandos congressistas. 

Dentre os diversos apoiadores do evento, desde a sua primeira edição, o COPED-NM contou com a FAPEMIG, que disponibilizou aporte financeiro para sua realização, possibilitando condições para que acadêmicos e professores da Unimontes pudessem instituir e fortalecer espaço de discussão acadêmica e socialização de conhecimentos científicos. Em 2015 o evento contou com o apoio financeiro do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência/PIBID.